quarta-feira, 13 de junho de 2012

Esqueleto de vampiro é descoberto em escavações

Esqueleto estava preso ao chão com quatro estacas de ferro

Esqueletos submetidos a um ritual antivampiro foi encontrado na Bulgária. Arqueólogos búlgaros descobriram um esqueleto da Idade Média com sinais de ter sido submetido a uma intervenção destinada a evitar que regressasse dos mortos. O corpo foi encontrado com as mãos atadas, no subsolo de uma igreja em Veliko Tarnovo, a 220 ​​km da capital Sófia. A escavação, conduzida por Nicolai Ovcharov, descobriu igualmente uma bolsa com 30 moedas de prata, segundo Ovcharov para "pagar o transporte para o além".
A descoberta anunciada ontem junta-se a outra que está a causar alguma sensação na bulgária. Trata-se de um corpo sepultado segundo os rituais concebidos para vampiros. O esqueleto foi encontrado em Sozopol, data do século VIII ou IX e tinha cravado no peito uma estaca de ferro. O corpo do 'vampiro' foi levado para o Museu Nacional de História, segundo explicou o arqueólogo responsável pelo achado, Bozhidar Dimitrov. Muitas pessoas têm mostrado algum alarme com o 'vampiro', mas o doutor Dimitrov ironizou nos meios de comunicação, explicando que este já foi "neutralizado há muito tempo".
As superstições sobre 'vampiros' são antigas e foram praticadas em toda a Europa, sobretudo quando havia epidemias. Estas medidas de segurança não eram vinganças pelo passado das pessoas, mas simples acasos. Por exemplo, quando os cemitérios eram mexidos, devido ao número elevado de vítimas, por vezes exumavam-se corpos bem preservados. Bastava isso para espalhar o medo de que estes mortos regressavam à vida. Por precaução, eram submetidos aos rituais macabros associados às lendas dos vampiros.

Leia Também