sexta-feira, 19 de outubro de 2012

Americano preso após leiloar dinossauro


O valor foi de US$ 1,05 milhão, a Mongólia alega que material teria sido retirado ilegalmente do país.

Em junho (2012), autoridades dos EUA confiscaram o esqueleto, que tem 2,4 metros de altura e 7,3 de comprimento, por causa de suspeitas apresentadas pela Mongólia de que o material teria sido retirado ilegalmente do deserto de Gobi. (Veja a Matéria) Segundo o advogado do americano Eric Prokopi, Michael McCullough, o esqueleto é na verdade uma espécie de "Frankenstein", reunindo partes de várias criaturas. A alegação foi contestada por promotores.
O comerciante de fósseis da Flórida tinha leiloado a peça por US$ 1,05 milhão (R$ 2,13 milhões) em maio. O material de divulgação do leilão sugeria que se tratava da reconstrução de um só animal, um tiranossauro bataar.
Prokopi, que se descreve como "paleontólogo comercial", foi preso na quarta-feira (17) em sua casa em Gainesville, no estado da Flórida (EUA).

Leia Também