sexta-feira, 25 de julho de 2014

Pegadas sugerem que tiranossauros andavam em bando

Pegadas são primeira evidência de que predadores eram animais sociáveis

Cientistas canadenses descobriram as pegadas fossilizadas de três tiranossauros que sugerem que esses temidos predadores podem ter caçado em bandos. Os conjuntos de pegadas de tiranossauros foram os primeiros encontrados próximos uns dos outros. São, portanto, a única evidência clara até agora de que esses dinossauros podem ter sido animais sociais e não solitários.
Os rastros paralelos que levam a um penhasco rochoso perto de Tumbler Ridge, na Columbia Britânica, indicam que os três caminhavam em grupo, "seguindo para o sudeste por um corredor de 8,5 metros de largura", segundo estudo publicado pela equipe de McCrea na revista "PLOS ONE".
Os cientistas citaram "similaridades na profundidade e preservação" das trilhas como prova de que foram feitas por animais "caminhando simultaneamente na mesma direção".
As pegadas de três dedos destes enormes bípedes, com mandíbulas poderosas e pequenas patas dianteiras, foram descobertas por um guia local em 2011 no que deve ter sido lama macia há 70 milhões de anos.
A escavação, que continua, revelou sete pegadas no total. Acredita-se que tenham sido cobertas e preservadas por cinzas vulcânicas, apenas para ficar expostos anos depois pela erosão do penhasco.
As pegadas - cada uma com um metro de comprimento - pertencem a animais adultos de tamanhos diferentes.
A descoberta também traz novas e valiosas informações sobre como os tiranossauros se movimentavam.
"Seu passo era muito lento, com muito pouca rotação do pé", observou Richard McCrea, do Centro de Pesquisas sobre Paleontologia de Peace Region, que chefiou a escavação. "Não é uma locomoção muito eficiente: passos muito longos, quase quatro metros", acrescentou. "Não tínhamos ideia de que eles caminhavam assim", concluiu.

terça-feira, 15 de julho de 2014

Maior dinossauro com quatro asas é descoberto

Changyuraptor yangi pode ajudar a explicar a origem do voo das aves

Batizado de Changyuraptor yangi, é 60% maior que o Microraptor zhaoianuso, maior dinossauro de quatro asas até então. Changyuraptor yangi viveu há 125 milhões de anos, é coberto de penas e tem uma cauda com 30 centímetros, que representa cerca de 25% de seu comprimento de 1,2 metro.
O fóssil foi achado por um grupo de cientistas americanos e chineses, no nordeste da China, região que tem se mostrado rica em vestígios fósseis de dinossauros com penas.
"Várias características que por muito tempo associamos aos pássaros evoluíram, na verdade, nos dinossauros, muito antes que os primeiros pássaros tenham surgido. Entre elas, traços como os ossos pneumáticos [dotados de cavidades], a capacidade de construir ninhos, as penas e, possivelmente, o voo", afirma Alan Turner, pesquisador da Universidade Stony Brook, nos Estados Unidos, e um dos autores do estudo.

Leia Também