Fósseis


O que são Fósseis e seus estudos

Fósseis são restos e impressões de plantas e animais, preservados em rochas, gelo ou até em resina vegetal (âmbar). Esses restos de plantas ou animais, tais como conchas, dentes, ossos, folhas, são os fósseis mais bem conhecidos.
Com frequência, apenas as partes duras, como dentes e ossos, são preservadas. As outras partes se decompõem, mesmo quando não resta nenhuma parte do animal, seu corpo faz uma cavidade na rocha, deixando impressa a sua forma exata. Às vezes o animal deixa a marca das patas ao passar pela areia ou lama ou até mesmo são encontrados sua fezes, contendo informações da alimentação do animal. Uma única impressão permite determinar o tamanho, peso, alimentação, tipo de pele e o ambiente em que vivia do animal. Os fósseis levam milhões de anos para se formar.

Paleontologia
Os cientistas que estudam e procuram os fósseis são os paleontólogos. Eles encontram fósseis pelo mundo todo. É um trabalho difícil, porque os ossos são encontrados espalhados e misturados com rochas. É muito raro encontrar uma ossada totalmente preservada. Os paleontólogos identifical o fóssil, retiram-no do solo, e os reúnem como um quebra-cabeças. O resultado desse trabalho todo pode ser visto em museus de história natural, onde os fósseis de dinossauros montados são expostos ao público.

Alexander Kellner
O paleontólogo Alexander Kellner, pesquisador do Museu Nacional da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ). É um dos principais paleontólogos do Brasil. Kellner escreve a coluna "Caçadores de fósseis" para o site do Instituto Ciência Hoje. Seus textos discutem novidades da pesquisa de fósseis, e são publicada na segunda sexta-feira do mês. Ela é mantida desde dezembro de 2004.

Os primeiros achados fósseis
Apesar dos fósseis estarem preservados a milhões de anos, as descobertas deles é muito recente. Um dos primeiros a encontrar ossos de dinossauros foi o médico inglês Gideon Mantell, que colecionava rochas e fósseis. Em 1820, oficialmente registrado em 1825, dando o título de primeiro fóssil ao Megalossaurus, Mantell encontrou dentes imensos numa rocha, também descobriu alguns ossos. Após muito trabalho, concluiu que os dentes e ossos eram de um réptil gigante, que chamou de Iguanodon que significa Dente de Iguana. Em seguida, dois outros répteis gigantes foram encontrados na Inglaterra, sendo batizados de Megalossaurus e Hylaeosaurus. Megalossaurus foi descoberto em 1824 pelo cientista britânico William Buckland.

O padrinho dos Dinossauros
Somente em 1841 é que esses répteis gigantes ganhariam um nome para o grupo desses animais. O cientista Sir Richard Owen, denominou-os Dinossauros que, em grego, significa Lagartos Terríveis. Owen foi responsável pela fundação pelo museu de História Natural de South Kensington, Londres. Richard Owen foi também responsável pela primeira reconstrução de dinossauro em tamanho real, exibida no Crystal Palace Gardens

Leia Também